Simpósio Nacional de Geografia Urbana

GT-6: Território e ativismos sociais urbanos

Coordenadores: Glauco Bruce Rodrigues (UFF), Tatiana Tramontani Ramos (UFF-Campos), Matheus Grandi (UERJ-FFP)

 

Se por “território” entendermos o espaço geográfico em sua faceta explicitamente política (ou, mais precisamente, uma projeção espacial das relações de poder) e se compreendermos os “ativismos sociais” como um ou mais grupos sociais que se articulam para questionar determinadas características de uma dada sociedade, reivindicar direitos e, eventualmente, exigir mudanças profundas − caso em que estaríamos lidando com um tipo particular de ativismo, os movimentos sociais em sentido forte −, então é evidente que território e ativismos sociais referem-se a conceitos que deveriam andar, desde sempre, interligados. Nem sempre tem sido assim na Geografia devido a uma fixação no Estado, o que levou tanto a um estreitamento do conceito de território (como se “território” e “território estatal” fossem sinônimos) quanto a um reduzido interesse em tematizar o papel, a dinâmica e, obviamente, a espacialidade dos ativismos sociais.

Trabalhos aprovados no GT-6:

1. ANDRÉIA RIBEIRO CUNHA. ÁREAS PERIFÉRICAS COMO ESPAÇOS DE SEGREGAÇÃO E RESISTÊNCIA E A FORMAÇÃO POLÍTICO-CULTURAL NOS MOVIMENTOS FUNK E HIP HOP

2. BERNARDO BISPO SANTOS. O AVANÇO DAS “NOVAS” DIREITAS EM NOVA IGUAÇU/RJ: A CIDADANIA COMO OPORTUNISMO POLÍTICO

3. EUZENEIA CARLOS. SOCIEDADE CIVIL E MOBILIZAÇÕES SOCIAIS NO CONTEXTO DO DESASTRE SOCIOAMBIENTAL NO RIO DOCE

4. GABRIEL ROMAGNOSE FORTUNATO DE FREITAS MONTEIRO, ADRIANI LAMEIRA THEOPHILO DE ALMEIDA. ABORDAGEM TERRITORIAL E QUESTÃO QUILOMBOLA NA VIRADA TERRITORIAL EM GEOGRAFIA

5. JULIA VILELA CAMINHA. RESISTÊNCIA POR OCUPAÇÕES E COMUNS: FUGINDO DO ENGESSAMENTO DO CAPITAL

6. KARINA MACHADO DE CASTRO SIMÃO. O ESPAÇO PÚBLICO COMO PALCO DOS CONFLITOS URBANOS: CONSTRUINDO TERRITORIALIDADES E BUSCANDO O DIREITO À CIDADE

7. KARINNA ADAD DE MIRANDA. “VARGEM GRANDE VALE A LUTA”: A LUTA CONTRA A REMOÇÃO EM VARGEM GRANDE/RJ

8. LAURA BLOCH. PROFANAÇÕES DO URBANO: HORTAS COMUNITÁRIAS E PRODUÇÃO DO COMUM

9. LEONARDO DE ALEXANDRIA MACHADO. A FILIAÇÃO PARTIDÁRIA E A TAXA DE RENOVAÇÃO NO CONSELHO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE PORTO ALEGRE: INFLUÊNCIA PARTIDÁRIA E DESDEMOCRATIZAÇÃO.

10. LUÍSA MARQUES DIAS. O MOVIMENTO SOCIAL DE OCUPAÇÃO DA BIBLIOTECA ENGENHO DO MATO

11. MARCELA SAMPAIO MAGALHÃES ALVES AMORIM. INTERSECCIONALIDADE, SEXUALIDADE E IDENTIDADE DE GÊNERO: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE TERRITÓRIOS E TERRITORIALIDADES DA COMUNIDADE LGBTI+ EM BELO HORIZONTE

12. MARTA BARBIERI MACHADO. ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS E O CONTEXTO NEOLIBERAL: O CASO DO TETO

13. PÉRSIA DEMBISKI BUENO, JESSICA MAYARA SIQUEIRA SILVA, MATHEUS FELIPE DE PÁDUA SEVERINO. TERRITÓRIOS EM DISPUTA: O CASO DOS MORADORES EM SITUAÇÃO DE RUA EM LONDRINA - PR

14. RAFAEL CÉSAR COSTA SILVA, GIUSEPPE RIVA, THIAGO FANTINI FERNANDES SLEUMER. OS CAMELÔS DE BELO HORIZONTE/MG NA PERSPECTIVA DA TERRITORIALIDADE URBANA

15. RODOLPHO JORDANO NETTO. PRÁTICAS ESPACIAIS INSURGENTES E REVOLTA NO CENTRO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO: AS TERRITORIALIDADES EFÊMERAS DOS BLACK BLOCS DE 2013 À 2018

16. TIAGO CASTELO BRANCO LOURENÇO. OCUPAÇÕES URBANAS DE BELO HORIZONTE: ORATIO E A “NA REAL”

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910